COMO FUNCIONA OS NÚCLEOS ONLINE EDUCAFRO de pré vestibulares?

COMO FUNCIONA OS NÚCLEOS ONLINE EDUCAFRO de pré vestibulares?

1 - já existe uma fantástica plataforma online, paga. Ela tem mais de 10 anos de experiência. Entre lá e a conheça: descomplica.com.br

2 - A plataforma disponibiliza todas as aulas, online, para o ano todo! E diariamente tem também mais aulas ao vivo! O aluno pode usar os aulas gravadas e ao vivo, sem pagar nada!

3 - A EDUCAFRO fez parceria e conseguiu senhas para abrir núcleos online. Nossos alunos terão gastos ZERO!

4 - O coordenador/a abre o núcleo sozinho e terá a Missão de cadastrar de 20 a 50 alunos e acompanhar/motivar o estudo e desenvolvimento de cada um. Deve também, se possível, encontrar pessoas ou professores para tirar dúvidas online, no horário que cada um tem disponibilidade.

5 - Para mais informações entre nesse link:

https://chat.whatsapp.com/GHdU2RtnbAF6tbfG2G7TLA

Ali no link, o Frei e outras pessoas da EDUCAFRO vai lhe ajudar a fazer o passo a passo.


EDUCAFRO TECH, uma força negra no mundo da TI

A EDUCAFRO está investindo forte para formar pessoas negras na TECNOLOGIA da INFORMAÇÃO.

É inaceitável o fato de que somos 55,8% da população do Brasil e, como funcionário das empresas de TI não chegamos nem a 2%.

Reflita o que fala esse video e repasse para o proprietário da empresa onde você trabalha.

"EDUCAFRO tech: UMA FORÇA NEGRA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO" Clique aqui e conheça mais: http://educafrotech.educafro.org.br/

Para quem quer ser aluno, clique nesse link: https://bit.ly/2XPttk6


Preparatório Online para o Vestibular da EDUCAFRO

 

Está confinado por causa do coronavírus?

 

Vamos tornar este um momento oportuno?

 

Aproveite este tempo e faça o Preparatório Online para o Vestibular da EDUCAFRO, em parceria com a DESCOMPLICA, uma plataforma online de ensino e a primeira grande empresa de educação digital do Brasil. Aumente as suas chances de entrar na universidade pública com a vaga de graça! E mais: você pode requerer bolsa alimentação e bolsa moradia!

 

Clique aqui e veja o passo a passo.

 
 


EDUCAFRO e o coronavirus

Considerando que os(as) alunos(as) da EDUCAFRO chegam às aulas e eventos por meio de ônibus e metrôs super lotados, podendo pegar e transmitir o vírus nos eventos e salas, a EDUCAFRO amplia a *suspensão de todos os seus eventos e aulas, até vir autorização de reabertura por parte das autoridades.

Isso em todas as suas unidades e regionais.

Os professores apresentam e recebem os trabalhos e estudos, on-line.

O atendimento individual, online ou por telefone continua normalmente, das 10 às 18 horas.

Diretor Executivo
Frei David Santos OFM


BAYER OFERECE À EDUCAFRO 110 VAGAS COM INICIAL DE R$1.700,00 + BENEFÍCIOS

Entre lá e se escreva!

Sobre o Programa:

  • Vagas: ao todo temos 110 oportunidades, localizadas em diferentes cidades. Os candidatos podem buscar as vagas (níveis superior e técnico) que lhe interessam através das inscrições no site: http://sejaofuturo.ciadetalentos.com.br/ As inscrições estarão abertas até 15/04.
  • Perfil: Para o desenvolvimento do programa de estágio buscamos estudantes cursando a partir do 2º ano da graduação superior, e para cursos técnicos estudantes que tenham vinculo com o colégio técnico que possibilite a assinatura do estágio por 2 anos (as vagas técnicas estão localizadas em Camaçari – BA, São José dos Campos – SP, e Belford Roxo – RJ).
  • Disponibilidade para estagiar 30h a 40h semanais (dependendo da vaga)
  • Bolsa auxilio e Benefícios: as bolsas variam de acordo com a vaga (técnica, agro ou corporativa). Para SP, o maior volume são para vagas corporativas cuja bolsa é de R$ 1.700,00 e os benefícios oferecidos são: assistência médica e odontológica, seguro de vida, vale transporte, refeitório, desconto em produtos Bayer, Gympass, programa conte comigo e horário flexível. Os candidatos serão informados de forma detalhada no contato com a Cia de Talentos, de acordo com a posição que estiverem considerando.

COVID-19 E O TRABALHO DOMÉSTICO NA PANDEMIA

As letras da música “A Carne”, eternizadas na voz de Elza Soares, retratam um Brasil que até os dias atuais trata o corpo negro como mercadoria. Quando a cantora diz: “a carne mais barata é a carne negra” denuncia a desumanização de pessoas negras que chegam a ser confundidas como objetos de pouco valor, aos quais ocupam majoritariamente os espaços de invisibilidade, opressão e violência. Ao ser objetificado, o corpo negro é visto consequentemente como propriedade da classe média, filha do passado escravocrata. Os escravizados da casa grande de ontem são os agregados dos lares de hoje: a empregada doméstica, o jardineiro, o porteiro, o motorista etc - categorias marcadas pela cor preta ou parda e pelos laços de servilidade que as acompanham. Nesse contexto​, ​a recente morte de Ana Maria Gonçalves moradora de Miguel Pereira -RJ, ​empregada doméstica, vítima do COVID-19, evidencia a mesma problemática narrada por Elza Soares: o genocídio de corpos sem valor.

Ao retornar recentemente da Itália, país com maior número de mortes causadas pelo coronavírus, a empregadora sabia que havia possibilidade de estar infectada pelo COVID-19. A despeito disso, não dispensou Ana Maria Gonçalves de seu isolamento. Alguns dias depois, a empregada doméstica morre devido a contaminação pela patroa. Afinal, assim como no tempo colonial: se morrer, compra outro (a). A vítima da negligência às normas sanitárias de isolamento pela empregadora não era vista como ser humano, mas como propriedade. Foi vítima também desumanização histórica de profissionais do lar. Esse caso, se repete no Brasil afora como destacam as notícias sobre contaminação ​comunitária​.

Em contraponto à história brasileira, no restante da América, escravos eram acessíveis apenas à elite real, aos grandes latifundiários, aos membros da corte ou aos donos de grandes negócios - não a uma pequena classe média. Em vista disso, na Argentina a regulamentação do trabalho doméstico se deu em 1972, muitos anos antes do Brasil instituir a ​Lei Complementar 150 de junho de 2015​, que assegura novos direitos aos trabalhadores da categoria. A regulação deste trabalho nos EUA, garante que o salário mínimo de um profissional doméstico seja 20% superior ao mínimo de US$ 7,50 a hora. Último país a regulamentar a profissão de empregado doméstico​, ​o Brasil está longe de garantir dignidade à categoria dado que dos 6 milhões de profissionais, 4 milhões aproximadamente trabalham na informalidade, segundo dados recentes do IBGE.

Base da pirâmide social, as mulheres negras são a maioria que compõe essa estatística e são, portanto, as mais vulneráveis nesta crise sanitária. Neste sentido, sob a ótica da ”cordialidade" da família classe média brasileira, descrita e sintetizada por Sérgio Buarque de Holanda em Raízes do Brasil, destaca-se a passivo-agressividade travestida de bondade: ao mesmo tempo que ela diz considerar, especialmente essas mulheres, como "parte da família", não lhes concede direitos expressos na lei. Apesar de parecer contraditório, condiz perfeitamente com os resquícios da escravidão: qual outro profissional é considerado da família pelo empregador? A ideia de família serve para retirar o caráter impessoal do trabalho sucumbindo o profissionalismo da atividade pela não garantia de direitos básicos.

Combinado a tal cenário, a crise econômica que atingiu o Brasil de 2015 a 2017, agravou a precarização do trabalho desses profissionais uma vez que neste período aflora o fenômeno de ​uberização da economia, o qual dar maior espaço às atividades desreguladas pela CLT. Trabalhos análogos è escravidão também se torna mais frequente no noticiário - vale relembrar da ​trabalhadora doméstica que, desempregada e há três dias sem comer, oferece faxina em troca comida.

Retomando a música da Elza que retrata o Brasil de sempre: racista e genocida com a população negra e pobre (“​A carne mais barata do mercado é a carne negra; Só-só cego não vê; Que vai de graça pro presídio; E para debaixo do plástico ; E vai de graça pro subemprego; E pros hospitais...."), não podemos esquecer do trecho que ela canta ser necessário continuarmos lutando, brigando - “[...] brigar sutilmente por respeito/ brigar bravamente por respeito/ brigar por justiça”. ​Com isso é importante, especialmente nesta crise, a negritude reforçar sua humanidade e brigar pelo direito de não morrer vítima de uma doença altamente contagiosa por parte negligência de setores da sociedade que não enxergam valor em corpos negros.

Andreza da Silva Pereira da Conceição é Graduanda em Economia na FEA USP, e membro do Coletivo Carolina Maria de Jesus da FEA USP

Paulo Victor Bento Honorio é Graduando em Administração na FEA USP, e Voluntário no setor de Políticas Públicas da Educafro.


EDUCAFRO e o Coronavirus | Suspensão das Atividades

EDUCAFRO e o coronavirus

Considerando que os(as) alunos(as) da EDUCAFRO chegam às aulas e eventos por meio de ônibus e metrôs super lotados, podendo pegar e transmitir o vírus nos eventos e salas, a EDUCAFRO amplia a suspensão de todos os seus eventos e aulas, até 27/03/2020

Isso em todas as suas unidades e regionais.

Os professores apresentam e recebem os trabalhos e estudos. Corrigem e devolvem as correções. Tudo on-line.

O atendimento individual, presencial, online ou por telefone continua normalmente, das 10 às 20 horas.

Os que não dependem de transporte estão vindo normalmente.

Diretor Executivo
Frei David Santos OFM


Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura

A EDUCAFRO parabeniza o Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, pela fortes denúncias trazidas por esse relatório.

A reação dos hospitais psiquiátricos particulares não irá intimidar nosso Comitê.

Após ler, repasse esse relatório para a sua rede.

 

Versão revisada do Relatório de Inspeção Nacional em Hospitais Psiquiátricos e acesso aos Relatórios Estaduais

 

A 2ª edição do Relatório Nacional da Inspeção em Hospitais Psiquiátricos já encontra-se disponível no site do MNPCT. Este relatório é resultado da Inspeção Nacional, realizada em dezembro de 2018, em 40 Hospitais Psiquiátricos, localizados em dezessete estados, nas cinco regiões do país. Tratou-se de uma ação interinstitucional organizada pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT), pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Para a operacionalização da Inspeção Nacional foram criadas, no âmbito dos Estados, coordenações compostas pelos Conselhos Regionais de Psicologia (CRP), Ministérios Públicos Estaduais (MPE) e Procuradorias Regionais do Trabalho (PRT) locais, órgãos autônomos que, para compor as equipes de visita, contaram com representantes de conselhos de classe, do sistema de justiça, de organizações e segmentos da sociedade civil, de órgãos de prevenção e combate à tortura, além de universidades e órgãos das secretarias de saúde.

As distintas coordenações estaduais foram responsáveis pelas visitas aos estabelecimentos psiquiátricos e pela construção e validação dos relatórios estaduais, sobre os quais o presente Relatório Nacional se debruçou para analisar e debater as principais violações de direitos encontradas, à luz de tratados, legislações e normativas nacionais e internacionais. O relatório de cada hospital psiquiátrico inspecionado foi assinado, preferencialmente, por integrantes das Coordenações Estaduais, resguardando as especificidades regionais e a autonomia dos órgãos. Os relatórios estaduais de cada uma das instituições psiquiátricas produzidos pelas equipes locais de inspeção também encontram-se disponíveis aqui no site do MNPCT.

A síntese apresentada neste Relatório pretende trazer à tona um panorama da situação atual dos hospitais psiquiátricos que prestam serviços para o Sistema Único de Saúde (SUS). A amostra de serviços visitados, corresponde a aproximadamente um terço do total dos hospitais psiquiátricos com leitos públicos, em funcionamento. Trata-se de uma visão abrangente, construída a partir da perspectiva interinstitucional, base dessa ação nacional, sem perder de vista as especificidades de cada uma das instituições partícipes desse processo.

Postado originalmente em: https://mnpctbrasil.wordpress.com/2020/03/02/versao-revisada-do-relatorio-de-inspecao-nacional-em-hospitais-psiquiatricos/


COMUNICADO DA EDUCAFRO: DESENVOLVEDOR(A) JUNIOR PARA APLICATIVOS MÓVEIS

Amigo (a)
A EDUCAFROtech lhe encaminhou o comunicado abaixo.
A partir deste comunicado, cabe a você mesmo(a) 
fazer sua inscrição (nos links disponibilizados em cada curso abaixo) da ESTAÇÃO HACH.
(Inscreva-se no máximo de cursos, conforme seu tempo e assim, em um curto tempo, poderá se empregar na área!)
Estamos percebendo que poucos tomaram a iniciativa de se inscrever diretamente num dos cursos. 
Porque? Não desista! Tenha foco!
Seu futuro passa por ingressar nesta profissão, pois nestes últimos 10 anos há mais de 24 mil vagas
abertas em TI, sem ter pessoas preparadas para ganhar um bom dinheiro com essa nova profissão! 
Uma delas é sua! Você quer? Inscreva-se agora!
Em seguida, nos dê essa alegria:
nos confirme por esse email (apoio@educafro.org.br ) ou zapp (11) 9 6173 6869 
dizendo que você já escolheu e já se inscreveu em um ou vários cursos da ESTAÇÃO HACH. Tudo bem?
EQUIPE EDUCAFRO
COMUNICADO DA EDUCAFRO
FEVEREIRO DE 2020


Parabéns por se disponibilizar a fazer sua pré-inscrição para o curso:
“DESENVOLVEDOR(A) JUNIOR PARA APLICATIVOS MÓVEIS”
Estamos empreendendo fortes mudanças para tornar o curso da EDUCAFRO tech de “Programador Iniciante de TI”, mais firme no foco dos que querem ser e trabalhar como programadores.
Decidimos iniciar esse nosso curso em data mais à frente.
Assim não faremos mais no mesmo período dos cursos da ESTAÇÃO RACH.
Neste caso estamos lhe direcionando para as várias possibilidades de cursos oferecidos diretos pela ESTAÇÃO HACK, via FACEBOOK no foco em pessoas do povo, que tiveram seu estudo em escolas públicas.
Você deve se inscrever e fazer o máximo de cursos por lá.
Nada impede de, num futuro, caso você não venha a conseguir se empregar a partir dos cursos da ESTAÇÃO, de se inscrever para o curso da EDUCAFRO tech.Estamos lhe direcionando para os vários cursos, os quais você pode fazer ao mesmo tempo, acelerando sua aprendizagem e a sua entrada no mercado de
trabalho.
Entendemos que, quantos mais cursos você fizer, mais cedo se habilitará para entrar neste inovador mercado da Tecnologia da Informação!
Segue a relação dos cursos disponíveis. É só você se inscrever imediatamente enquanto tem vaga!

Lembrando que a turma das segundas (que começa no dia 2/3, às 8 horas) e a turma das quartas (que começa no dia 4/3, às 8 horas) está pensada para o público que tem ZERO de experiência no mundo da TI - Tecnologia da informação. É o seu caso? Corra e se inscreva!Cursos e workshops gratuitos

ESTAÇÃO HACK em 2020 | Inscrições abertasA Estação Hack abriu inscrições para os cursos, palestras e workshops gratuitos de programação, desenvolvimento de aplicativos, inovação e preparação para o mercado de trabalho. Serão dezenas de milhares de vagas distribuídas entre cursos presenciais e online ao longo de 2020.

Os programas são desenvolvidos em parceria com as instituições Artemisia, Cel.Lep, Digital House, Garimpo de Soluções, Junior Achievement e Reprograma. O público-alvo e a carga horária variam de acordo com o treinamento. Será dada preferência para alunos matriculados ou egressos da rede pública de ensino - embora este não seja critério essencial.PROGRAMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS

I - Android Studio - Kotlin: o curso ministrado pelo Cel.Lep Tech é uma introdução à programação e ao desenvolvimento de aplicativos para equipamentos móveis. O curso ensina os preceitos básicos e, por isso, é voltado para quem ainda não teve contato com o assunto. Carga horária: 32 horas (8 semanas). Público-alvo: alunos de 16 a 25 anos. Informações e inscrições: http://madcode.com.br/estacao-hack/

II - Estação Hack para Educadores:
a Digital House Schools e o Facebook criaram uma jornada para capacitação de educadores e pretende impactar a vida de jovens que aprenderão a criar tecnologia, desenvolvendo pensamento lógico em cursos de programação. Serão contemplados educadores que irão replicar seus conhecimentos ensinando Programação para jovens de Educação Básica. O curso tem como objetivo Integrar professores e alunos no mundo da programação, com aulas de HTML e CSS. Carga horária: 24 horas (2 semanas). Público-alvo: professores da rede pública de ensino. Informações e inscrições: https://www.digitalhouse.com/br/estacaohack/III - Front-end Coding Course: o curso da Digital House tem como objetivo formar novos profissionais de programação Front-End. O programa foi desenvolvido para quem quer aprender a programar do zero e adquirir habilidades em React (CSS, HTML e JavaScript), além de soft skills em Git e Metodologias Ágeis. Carga horária: 105 horas (5 semanas). Público-alvo: alunos de 16 a 25 anos. Informações e inscrições: https://www.digitalhouse.com/br/estacaohack/
IV - Programação Front-End para Mulheres: aprenda linguagens de programação front-end e ferramentas de capacitação que irão ajudar você a construir uma base sólida na área de tecnologia. Carga horária: 672 horas (18 semanas). Público-alvo: mulheres cis e trans. Informações e inscrições: https://reprograma.com.br/integral.html
V- UI/UX Basics - Experience, Interface & Prototype: o curso ministrado pelo Cel.Lep Tech oferece instruções básicas sobre design de aplicativos e como eles são experimentados pelos seus usuários, incluindo noções de criação de protótipo. Carga horária: 32 horas (8 semanas). Público-alvo: alunos de 16 a 25 anos. Informações e inscrições: http://madcode.com.br/estacao-hack/

INOVAÇÃO E EMPREGABILIDADE

VI - Conectado Com o Amanhã:
o programa da Jr. Achievement possibilita aos alunos um momento de reflexão sobre seu futuro e preparação para o mercado de trabalho, oferecendo perspectivas de carreiras e informações sobre quais são as competências comportamentais desejadas no mercado de trabalho. Carga horária: 5 horas. Público-alvo: alunos matriculados no Ensino Médio. Informações e inscrições: http://bit.ly/EH_JAVII - Futuro do Trabalho: o programa apresenta aos alunos as transformações no mercado de trabalho, bem como as ferramentas e habilidades exigidas para obter e manter uma profissão em setores com carreiras de alto crescimento, com ênfase em CTEM (Ciência, Tecnologia, Engenharias e Matemática). Carga horária: 5 horas. Público-alvo: alunos matriculados no Ensino Médio. Informações e inscrições: http://bit.ly/EH_JAVII - Innovation Camp: o objetivo deste programa da Jr. Achievement é
desenvolver habilidades empreendedoras e mostrar ferramentas de trabalho, que possibilitem aos estudantes encontrarem soluções inovadoras para um desafio proposto. Durante o processo, os alunos contam com a ajuda de mentores que vão auxiliá-los durante o desenvolvimento da ideia. Carga horária: 8 horas. Público- alvo: alunos matriculados no Ensino Médio. Informações e inscrições: http://bit.ly/EH_JAIX - Hackeando Futuros: 10 encontros temáticos mensais com profissionais de referência, gestores públicos e fundadores de startups de diversos setores, para inspirar e provocar empreendedores a redesenhar contextos e ampliar entendimentos de futuro, com a curadoria da Garimpo de Soluções. Carga horária: 2 horas (cada encontro). Público-alvo: empreendedores, investidores, mentores, curiosos e apaixonados por quem muda o mundo. Informações e inscrições: https://www.sympla.com.br/garimpodesolucoes

CONCLUSÃO


Nesse período de seu estudo na Estação Hack, teremos reuniões especiais na EDUCAFRO, livre e aberta, todas as quintas, às 18 horas, para você e demais pessoas negras que estão entrando no mundo da TI ou que querem entrar, em vista do seu projeto de mudança de profissão. Nessas reuniões comunicaremos o novo formato do curso da EDUCAFRO tech e a abertura das inscrições. Na EDUCAFRO tech teremos visita de empresas que estão procurando, em pedras brutas, “pepitas de ouro" para serem lapidadas. Quem sabe que você é uma dessas pedras a serem buriladas?
EQUIPE EDUCAFRO
apoio@educafro.org.br
WhatsApp (11) 9 6173 6869
Visite o site: www.educafro.org.br
Obs.: Repasse essa oportunidade para as pessoas de suas redes sociais.

 


Bolsonaro critica Mangueira: 'Estão buscando uma imagem no Rio para me atingir'

Além de trazer Jesus na imagem de mulher, gay, índio e até morador de rua, a escola de samba também fez crítica à bandeira armamentista do governo

 

Mangueira fez uma releitura da vida de Jesus, representado como mulher, gay, índio e morador de rua Foto: Guito Moreto / Agência O Globo

SÃO PAULO — O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta terça-feira o enredo da Mangueira, que se apresentou durante a primeira noite do desfile das escolas de samba do Rio, no domingo. A agremiação fez uma releitura da vida de Jesus, representado em imagens de mulher, gay, índio e morador de rua.  O samba-enredo da escola, intitulado “A Verdade Vos Fará Livre”, trouxe uma crítica à bandeira armamentista do governo no trecho que  diz: “favela, pega a visão, não tem futuro sem partilha, nem Messias de arma na mão”.

— Vamos ver a reação do povo aí. Um dia vou ter alguma vaia também, né? E a imprensa vai divulgar. [O jornal ] 'Folha de S.Paulo', hoje, foi buscar uma imagem no carnaval do Rio, uma imagem de uma escola de samba desacatando as religiões, né? Cristo levando uma batida de policial. Faz uma vinculação comigo. Estão buscando uma imagem no Rio para me atingir — afirmou, referindo-se à primeira página da publicação de hoje, cujo título é “Mangueira usa imagens de Jesus para criticar Bolsonaro”.

Frei David, da Ong Educafro, disse que escola o fez se sentir mais cristão

Bolsonaro comentou o samba-enredo enquanto fazia caminhada em Praia Grande, litoral sul de São Paulo. O passeio do presidente foi transmitido em uma das redes sociais do presidente. Em sua conta no Twitter, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, endossou as críticas com a escola de samba.

"Sou defensor da liberdade de expressão, valor importante na democracia, mas como cristão não creio ser razoável usar a figura de Jesus, filho de Deus, da forma que a escola de samba Mangueira fez!. Independentemente dos que acreditam ou não, respeitem os católicos e cristãos”, escreveu.

Ramos está no Guarujá com o presidente desde sexta-feira. Eles estão hospedado no Forte dos Andradas, estrutura do Exército na praia do Tombo.

Postado originalmente: https://oglobo.globo.com/rio/carnaval/bolsonaro-critica-mangueira-estao-buscando-uma-imagem-no-rio-para-me-atingir-1-24271647